Os humilhados serão exaltados!

No evangelho de Lucas, capítulo 18, o Cristo conta uma parábola sobre dois homens que foram ao templo para rezar. O primeiro deles diz a Deus que não é como as pessoas comuns, que era um homem de bem, que jejuava duas vezes por semana e dava seu dízimo aos pobres. O segundo homem só pede a Deus a Sua misericórdia, pois ele mesmo é um pecador. Cristo diz aos seus apóstolos que irá aos céus apenas o segundo homem, porque quem se exalta, falando de seus próprios feitos, será humilhado e que o humilhado será exaltado.

Nada mais simbólico para o nosso momento do que começar essa coluna com um trecho bíblico. Se não fosse tão pouco religioso, já teria largado os livros de matemática e agarrado na Bíblia, no Alcorão, no Bhagavad-Gita ou qualquer outro tomo que oferecesse salvação.

Mas no começo da semana, chegou Givanildo, supremo profeta da simplicidade e do futebol raiz, com uma missão quase impossível de nos salvar da segunda divisão. E os humilhados do América começam a ser exaltados.

44033725160_5d29b509e5_z

Créditos: Mourão Panda (@photompanda) /América MG

Givanildo

O mestre dos magos sertanejo Givanildo é uma solução caseira. Pode resolver? Pode resolver. Sua maior qualidade é a simplicidade nas escolhas. Após um longo tempo, conseguimos ver no Coelhão uma escalação que realmente pareça uma escalação e não um amontoado semi-caótico de jogadores mais o Gerson Magrão. Ao escolher a formação, escala seus dois melhores zagueiros, seus dois melhores laterais e assim por diante. Sem dobras exóticas, sem profusão de volantes. Dobra de lateral com o mestre Giva só se for pra surpreender a cachorrada em final de campeonato.

A escalação contra o Inter já se mostrou diferente do desastre de trem que foi o jogo contra o Paraná. Convenhamos que o jogo já seria dificílimo se estivéssemos jogando em alto nível. Mesmo com os colorados jogando em casa e buscando um título, jogamos bem. Como disse no programa de sexta passada (Decadentes #166 – Internacional 2×0 América (Brasileirão 2018)), o futebol mostrado me deixou revoltado em pensar no tempo que perdemos com as invencionices do fã de futebol inglês Adílson Batista. Na  minha opinião, o dito cujo deveria ter sido demitido ainda em Curitiba após a vergonha contra o Furacão. Ali o time já estava perdido e confuso, tão perdido e confuso quanto seu técnico.

44127373620_0815df4f0d_z

Créditos: Mourão Panda (@photompanda) /América MG

Santos

O americano que ontem foi a nossa casa teve sua esperança renovada. Menos pelos três pontos conquistados do que pelo futebol demonstrado. O Coelhão demonstrou uma vontade e uma raça que estava sumida desde muito tempo atrás. Uma partida tão boa que eu e Sérgio Tavares, na resenha pós, tivemos dificuldade em escolher um Colatina que não fosse o juiz.

Entre os destaques da partida de ontem, três humilhados. Ademir, Zé Ricardo e Christian fizeram uma excelente partida, assim como Ricardo Silva contra o Inter. Para quem não se lembra (Os quatro exilados), esses quatro foram rebaixados para a equipe de aspirantes sem muita explicação. Com essa atitude, Adilson Batista tirou as “sombras” dos velhacos do plantel. Observe como o futebol de seus pares mais experientes piorou com o exílio dos meninos, que foram voltando gradativamente mas com poucas chances.

Fiquei muito feliz sobretudo com a entrada de Christian, o injustiçado dessa temporada. Nunca fez uma partida ruim no América. Sempre fez jogos bons, com poucos jogos regulares. Considero-o até mais estável que o Zé Ricardo nas atuações, embora o Zé do Coelho alterne mais em termos de qualidade, tanto para cima quanto para baixo. Mas a vontade que os quatro demonstraram em campo, correndo, roubando bolas e até os lançamentos do Zé estavam caprichados. Parabéns pra eles. A pequenez das mentes de quem nos persegue é sempre vencida pela força do trabalho e da vontade. Quem dera aquela falta no ângulo tivesse entrado.

Contas

Nos restam três partidas. O Departamento de Matemática da UFMG considera que um time com 43 pontos tem menos de 5% de chance de rebaixamento. Portanto precisamos de mais seis pontos. Considero o jogo de quarta contra o Palmeiras praticamente perdido, uma vez que poderão ser campeões na quarta, em casa,  dependendo de uma combinação de resultados. Se conseguirmos um empate já será sensacional.

Portanto, o jogo chave é o de domingo, contra o Bahia de Enderson Moreira. Se ganharmos, chegamos bem vivos ao último jogo contra o Fluminense no Rio. Fluminense que provavelmente, com uma classificação para a sul-americana, já não estará disputando nada.

Sendo assim, já rogo ao Marketing do América que mude o Futebol do Sócio que está marcado para dia 1/12 para o outro fim de semana. Com fé, precisaremos invadir o RIO!

Grande abraço a todos!

Jairo Viana
twitter.com/jairovianajr

Créditos da Foto de Capa: Mourão Panda (@photompanda) /América MG

iPhone |  Android | Google Podcasts | SpotifyRSS  | TuneIn

PROGRAMA SÓCIO-CORNETEIRO: APOIE O DECADENTES NO CATERSE – http://www.catarse.me/decadentes

SIGA OS DECADENTES NAS REDES SOCIAIS:
Facebook: http://www.fb.com/DecadentesAMG
Twitter: http://twitter.com/DecadentesAMG
Aplicativo: http://app.vc/decadentes

TIME TITULAR
Cláudio Sálvio [Corneta Americana: fb.com/cornetaamericana | twitter.com/claudio_salvio]
Henrique Pinheiro [Geral do Decacampeão: fb.com/Geral.America | twitter.com/geral_america]
Jairo Viana [twitter.com/jairovianajr] 
Marcão do Castelo [twitter.com/mas_bhz]
Sergio Tavares
[twitter.com/stsalviano]
Walisson Fernandes [twitter.com/FernandesWali]
#AcreditaAmérica #DecadentesAMG #Coelhão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s