Nesta Copa do Mundo, quem tomou um 7×1 foi o América

Costumo ser um otimista por natureza. Quando não vai pelas vias naturais, forço a barra para tentar enxergar o copo meio cheio. Mas, confesso aos amigos leitores que esta parada para a Copa do Mundo afetou meu otimismo. E, como quem procura um bom psicólogo para dividir suas angústias e lamúrias, peço a sua licença para “vomitar” meus lamentos sobre a desanimadora “inter-temporada” americana.

Na Copa do Mundo de 2014, o Brasil levou o seu histórico e vexatório 7×1, em partida válida pela semi-final, contra a Alemanha. Mas, na Copa do Mundo de 2018, quem tomou um 7×1 foi o América, ou melhor, a torcida Americana. Justificando o título, segue abaixo a nossa goleada:

Tabela

O nosso “gol” não é tão inútil quanto foi o de Oscar em 2014. O retorno de Matheusinho e João Ricardo é muito importante para nossas pretensões na Série A. Os dribles e improvisações do “amigo do Neymar” podem ajudar o América a ter um melhor desempenho ofensivo. Já a volta do João Ricardo ajuda muito, trazendo experiência, segurança e tranquilidade para a zaga.

Matheusinho

Foto: Mourão Panda (@photompanda) / América MG

No lado dos gols sofridos, o primeiro deles, assim como o da Alemanha, foi o mais dolorido. Abrimos a porteira da parada da Copa perdendo Enderson Moreira. Em uma atitude contrária a tudo aquilo que dizia, Enderson abandonou o América, com o trabalho no meio do caminho, e partiu para o Baêa. O, até então, mais longevo treinador de um clube de Série A no Brasil fazia um elogiado trabalho no América e era uma peça muito importante na difícil tarefa do clube em permanecer na Série A. Com a saída de Enderson, tivemos a brilhante ideia de tirar Ricardo Drubscky do posto de Diretor de Futebol (onde fazia um trabalho digno de todos os elogios) e passá-lo para treinador (cargo em que ele acumula seguidos insucessos recentes). Em suas últimas 5 passagens como treinador (a última pelo potente Anápolis), Drubscky não conseguiu permanecer por mais de 4 meses no cargo. Essa é a solução para treinador no ano mais importante de nossa história recente? E perder o nosso melhor diretor de futebol dos últimos anos faz parte da solução dos nossos problemas? Na minha opinião, deixamos de ter um problema (a falta de um treinador) para ter dois (um treinador fraco e a perda de um ótimo diretor de futebol).

Drubscky

Foto: Mourão Panda (@photompanda) / América MG

Dentro de campo também tomamos muitos gols. Os importantes Jori e Aylon se lesionaram, passaram por cirurgias e ficarão um bom tempo no Departamento Médico. Tivemos a saída repentina de Rafael Lima. O eterno capitão de 2017, de fato, não vinha bem. Mas, em um elenco tão pobre em zagueiros de qualidade, Rafael Lima tinha o seu lugar. E, por falar em saída, um fantasma passou a assombrar o torcedor americano nos últimos dias: a possível saída de Serginho. O nosso principal destaque no campeonato até aqui pertence ao Santos, que, pelas recentes notícias, pode aceitar uma oferta do mundo árabe pelo meia. Perder o melhor jogador nesta altura do campeonato seria terrível. Para completar, não fizemos nenhuma (isso mesmo: NE-NHU-MA) contratação nesta parada para a Copa do Mundo. Nem para a tão discutida zaga. Nem para o tão pouco inspirado ataque.

O sétimo gol, aquele de misericórdia, foram os dois amistosos contra adversários de baixíssimo nível. Estamos na Série A! Um campeonato com um nível competitivo altíssimo! Disputar amistosos contra times semi-amadores não nos ajudará a enfrentar um Cruzeiro, por exemplo, nessa volta de Brasileirão. Cruzeiro este que, de forma acertada, fez dois amistosos contra o Corinthians.

Serginho

Foto: Mourão Panda (@photompanda) / América MG

Me despeço agradecendo ao amigo leitor que aturou meu surto de pessimismo até o fim do texto. Espero muito queimar a minha língua. Espero muito que o América retorne bem após este 7×1. À nós, torcedores, o que resta é estar presente no Indepa, apoiar, acreditar e torcer!

Walisson Fernandes
twitter.com/FernandesWali

Continuar lendo

Decadentes #145 – Trairagem no comando | Decadentes na Copa #1 – Brasil 1×1 Suíça (Russia 2018)

Era pra falar só de copa, mas a saída repentina de Enderson Moreira, que larga o clube para assumir o Bahia um dia após ter afirmado em entrevista que estava garantido no comando do time até o fim do ano nos obriga a falar também de América.

Além disso, segue o plano inicial de Decadentes na Copa, falando da pelada Brasil 1×1 Suíça, suas polêmicas.

Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #142 – América 1×3 Atlético-MG (Brasileirão 2018)

Não deu…

CONVIDADOS: THEO (@theonilia) e JULIO DE PAULA (Segue o Jogo FC – Radio Queluz FM | YouTube, Instagram, Facebook, Twitter)


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Coelhão soma 3 pontos: vitória obrigatória e merecida

América Coelho 2

Foto: Mourão Panda / América

O América poderia ter tido resultados melhores nas duas partidas anteriores. Contra o São Paulo, o árbitro fez o serviço e nos atrapalhou de no mínimo empatar. Diante do Corinthians levamos azar, era jogo para 0 a 0. Apesar de não termos merecido as derrotas, fato é que perdemos as duas, o que nos obrigava a vencer o Atlético Paranaense. Afinal, nosso objetivo é manter distância da zona de rebaixamento e fazer uma Série A sem sustos.

E a meta não só foi alcançada, como tivemos vários pormenores a ser comemorados. Empatar um jogo no minuto seguinte mostra a confiança dos jogadores. Virar e ainda matar o jogo, dando tranquilidade a todos, é prova de que o Coelhão tem força suficiente para enfrentar os times da Série A. 

O que teve de bom

Dessa vez, Enderson Moreira acertou nas duas substituições que fez, já que foi obrigado a colocar Giovanni no primeiro tempo – só demorou um pouco para efetuar a primeira. Gerson Magrão saiu para a entrada de Ademir que, mesmo se não tivesse marcado o gol, teria sido uma mudança acertada do técnico. O adversário deu uma cansada no segundo tempo, e o América precisava desesperadamente da vitória. Valia a pena arriscar os quatro atacantes.

Com o placar favorável, foi correta a saída de Judivan, que já estava muito cansado, para a entrada de Aderlan. O time não foi para trás, mas ficou um pouco mais protegido na marcação. Tanto que Aderlan apareceu dentro da área para dominar e rolar para o bonito gol de Ademir – Luan nunca faria o gol, pois fecharia os olhos e enfiaria o petardo, isolando a bola!

Serginho fez dois gols, mas não foi o melhor em campo. Ainda no primeiro tempo, perdeu um gol ridículo ao chutar em cima do goleiro, era só mirar o canto – é o tipo de gol que não se pode perder na Série A.

Vários jogadores foram muito bem na partida, mas o destaque fica para Juninho. Marcando mais atrás ao invés de ir lá na intermediária ofensiva pressionar o adversário, nosso volante deu mais força defensiva ao time. Porém, ele foi ainda melhor quando tínhamos a bola lá na frente, participando da troca de passes. Seu único erro foi no toque para Messias, que também errou ao querer recuar a bola para Juninho ao invés de jogar para a lateral. Nota-se que são erros que não podem ocorrer na Série A, ainda bem que foi contra o Atlético Paranaense.

Outra grande partida foi a de Christian, que conseguiu rodar a bola no meio-campo e deu um belo lançamento para Aylon na esquerda, no lance que originou o cruzamento deste para a virada do América.

O que podemos melhorar

América Coelho

Foto: Mourão Panda / América

O América foi melhor que o adversário no jogo inteiro, mas não poderia ter tomado um gol como aquele. O motivo foi o grande risco que Jory impôs ao time na saída de bola. Ele estava fazendo isso desde o início da partida, o América já havia errado uma saída num lance anterior, mas o goleiro americano continuou agindo da mesma forma. Contra o Atlético Paranaense, que marca em cima na reposição de bola, o melhor era chutar para longe, preferencialmente na direção de Aylon, que sabe fazer o pivô. Isso se chama estratégia. Nem é necessário falar de uma bola que passa no meio da barreira, né? 

Sugestões

Outro que finalmente fez um bom jogo foi Judivan, que foi melhorando no decorrer da partida. Detalhe que ele se destacou nas assistências, como se fosse um ponta entrando na área. Será que não vale Enderson testá-lo como segundo atacante, deixando Aylon de centroavante? Aylon tem porte físico para proteger a bola e fazer o pivô, mas às vezes erra aquele passe mais vertical, o definitivo para um lance perigoso. No mínimo, os dois deveriam trocar mais de posição ao longo da partida, pode ser uma boa arma do América.

Ademir já vinha entrando bem e agora marca seu primeiro gol. Que ele continue começando os jogos no banco de reservas e seja uma arma importante quando o América precisar de gols ou estiver mandando bem nos contra-ataques.

O que falta ao América? Somar pontos contra o chamado G12, nem que seja com empates. Se conseguirmos isso, estaremos cada vez mais próximos da permanência na Série A. Detalhe curioso: demoramos um turno inteiro para alcançar 13 pontos na Série A 2016, algo que atingimos em 2018 com apenas nove rodadas.

Estamos no caminho certo! Precisamos apoiar mais esse Coelhão, viu?

Matheus Laboissière

Continuar lendo

Decadentes #141 – América 3×1 Atlético-PR (Brasileirão 2018)

Fernando quem? Aqui tem Ederson Moreira! Coelhão controlando a partida em campo, muito mais agudo, finalizou quase três vezes mais, estufou as redes três vezes mais que os paranaenses.

CONVIDADO: Marinho Monteiro (@MarioMonteirone)


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #140 – Corinthians 1×0 América (Brasileirão 2018)

Num deu. Jogamos bem, mas o Corinthians achou um gol espírita e saiu vencedor na partida.

CONVIDADOS: ADOLFO PARENZI (@adolfoparenzi)


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #139 – América 1×3 São Paulo (Brasileirão 2018)

Não deu… São Paulo foi mais efetivo e perdemos os 100% em casa. Tem nada não. Coelhão jogou bem, especialmente no primeiro tempo, e o campeonato é longo. A luta pela permanência segue viva e possível.

CONVIDADOS: GIO FERRACIN (@gio_ferracin) do SPFCast (http://www.spfcast.com), FILIPE DE LEUCAS (@filipeleucas) E MARCOS GRASSI


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #138 – Palmeiras 1×1 América (Copa do Brasil 2018)

A Classificação não veio, mas não faltou luta em campo.

VENDAS DE INGRESSOS PARA AMÉRICA X SÃO PAULO:
https://americamineiro.com.br/club/news/2018/5/24/com-campanha-do-agasalho-america-lanca-passaporte-de-ingressos/

AMÉRICA LOCOMOTIVA FEMININO: FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdwjclTp6K3sX4LJdVUrz3HBaaYvpT-KXetfMMPxlTdogkddQ/viewform


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As Continuar lendo