Decadentes #160 – Atlético-PR 4×0 América (Brasileirão 2018)

 

Lamentável.

CONVIDADOS: RAYSSA ROCHA, ANDRÉ GUIMARÃES e FILIPE DE LEUCAS


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #159 – América 0x0 Corinthians (Brasileirão 2018)

Empate. Um pontinho mais perto de nossos objetivos.


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #158 – São Paulo 1×1 América (Brasileirão 2018)

 

Grande empate, com uma gol trabalhadíssimo que termina no arremate de Matheusinho, em pleno Morumbi lotado, contro o então líder. Dá-lhe, Coelhão.

CONVIDADO: RONNE “FORMIGA” FRANKS


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #157 – Botafogo 1×0 América (Brasileirão 2018)

Apresentação lamentável, derrota e acabamos caindo um pouco mais na tabela. Nada de desespero, ainda estamos bem colocados.

CONVIDADA: RAYSSA ROCHA DO BLOG MULHERES EM CAMPO
blogmulheresemcampo.com.br | Instagram | Twitter | Facebook


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Os quatro exilados

Quem vai se dispor a criticar um técnico que está sendo vitorioso? Infelizmente é preciso. A crítica em geral só é nociva aos vaidosos e aos condescendentes. Para o humilde, a crítica é o início de uma melhoria.

Essa coluna não quer tirar os méritos de Adílson Batista, inclusive pelas anteriores desde a sua chegada terem sido sempre elogiosas e portanto, não há razão para que uma invalide outras. Conquistamos mais pontos e estamos melhor agora do que na era Enderson. Então por que a crítica?

Quis Custodiet ipsos custodes?

A frase latina acima é do poeta romano Juvenal e pergunta “Quem vigia os vigilantes?”. É um aviso de que mesmo aqueles que prestam bom trabalho precisam de supervisão.  Ontem a tarde foi divulgada a notícia de que Sabino, Ademir, Christian e Zé Ricardo foram enviados ao grupo de atletas sub-23, os Aspirantes do Coelhão. No programa de domingo passado, comentamos o fato de Ademir e Christian estarem treinando em separado.

Como não faço parte do grupo do América ou da diretoria, tudo escrito daqui pra frente é a opinião de um torcedor sem nenhum tipo de informação privilegiada e na melhor das hipóteses, representa as conversas de porta de Independência sobre o assunto.

Considero muita injusta essa involução dos quatro, demovidos da equipe principal para a de aspirantes. Não tenho procuração pra defender nenhum deles. Com todo o respeito a equipe de aspirantes, que tem feito bonito em seu campeonato, estamos tirando desses meninos a oportunidade de jogar em nível de Série A, com jogadores qualificados e toda a pompa e circunstância que a cerca.

Caso a caso

exilados

Fonte: Site do América / Plantel

O zagueiro Sabino é de quem menos posso falar. Contratado para a equipe de aspirantes em abril, compôs elenco até a chegada de Paulão. Como não o vimos jogar e pela juventude até não me parece algo tão descabido sua volta aos aspirantes. Entretanto, é preciso destacar o efeito psicológico sobre ele e os outros três. Enquanto a promoção deve ter sido comemorada, qual o efeito do caminho contrário?

Ademir “Fumacinha”, promessa que veio da Patrocinense e fez alguns jogos no Coelhão teria espaço nesse time. Fez algumas raivas? Fez. Mais do que Marquinhos, por exemplo? Mais do que Wesley? Para esses houve paciência. Ademir teve uma grande variação nos jogos em que participou, atuando bem e mal. Natural em um jogador jovem como os próximos dois casos.

Zé Ricardo passou de craque a nada em menos de um mês. Consistentemente eleito melhor jogador no Campeonato Mineiro, teve uma queda absurda em seu rendimento nos dois jogos da Semi contra a cachorrada. As teorias da conspiração das catracas do Independência são muitas. Algumas dizem que ele deslumbrou com o seu próprio futebol, outras que amarelou. Depois disso, raramente entrou até o episódio de ontem. Na minha opinião, seu futebol não acabou. Não se esquece o que se ama tanto. E o Zé do Coelho joga bola sim! E se estou errado, devemos punir severamente quem renovou seu contrato. Se seu futebol variou em qualidade, é por sua juventude, mas não por seu amor ao América que já foi demonstrado algumas vezes.

Por último, a maior de todas as injustiças: Christian. Nosso volante e vez em quando lateral tem muito lugar nesse time do Adílson Batista. Veja, estamos falando de um plantel de meio de campo que sem Zé Ricardo e Christian, tem como volantes Donizete, Wesley, Juninho, David e só. Christian nunca fez um jogo ruim no Coelho. Todos os seus jogos foram de discretos a positivos, em alguns até se destacando. Portanto não consigo vê-lo atrás de um David, que esse ano tem feito bons jogos. Mas bons jogos o Christian também sempre fez.

Minhas preocupações

Adílson Batista já parece estar transformando o América em uma panelinha. Todo técnico tem suas paixonites e o técnico que barrou Sorín nas meninas pra escalar Magrão tem histórico disso. Sobra paciência com os figurões, o que pode e parece estar funcionando pra alguns.

Um efeito dessa fixação pelos jogadores mais rodados do elenco já foi sentido no jogo com o Ceará. Um time envelhecido, cansado da sequência de jogos, que não conseguiu apresentar nada. Na entrevista, Adilson culpou calendário, CBF, política, tudo quanto há. Mas veja, sem defender o indefensável calendário, as datas estão dadas há quase dois meses. É dever do técnico se planejar para isso. E justamente nesses casos é que jogadores mais jovens fazem a diferença. Sentem menos a sequência e aproveitam as oportunidades dadas com mais afinco. O exílio dos quatro meninos só colabora com o envelhecimento do time titular e reserva.

Por último, me preocupa o “day after“, o dia após o fim do campeonato. Segundo o site  Transfermarkt , Adílson e quase todos os nossos jogadores tem contrato até dezembro de 2018, com pouquíssimas  exceções, entre eles os quatro transferidos. Então imaginem o fim do campeonato. Permanecendo ou não, teremos que reformar o time todo. Renovar com alguns, liberar outros. Por tanto, manter aqueles sob contrato dentro do elenco teria um efeito positivo de continuidade.

Essa politicagem interna do América me cansa demais. Toda informação é secreta e crucial demais para ir a público. O torcedor médio deve ser protegido de viver seu clube. Precisamos melhorar muito esse jeito “colégio de freiras” de ser da direção do América. Nos envolvam. Queremos mais.

Grande abraço a todos e vitória no Rio!

Jairo Viana
twitter.com/jairovianajr

Continuar lendo

Decadentes #156 – América 0x0 Ceará (Brasileirão 2018)

Pelada horrenda, o pior jogo da era Adilson Batista até o momento, largamos dois pontos em casa.

CONVIDADO: YURI IBIAPINA DO VOZÃO CAST | Podcast | Twitter


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #155 – América 2×1 Vasco (Brasileirão 2018)

Vencemos! Jogo consistente e vitória convincente. Dá-lhe, Coelhão!

CONVIDADOS: RAMON GREGÓRIO, EURICO REIS E THALES MACIEL


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #153 – América 2×2 Flamengo (Brasileirão 2018)

Empate. Não o melhor dos resultados, mas um pontinho importante contra um dos postulantes ao título que irá retirar (se já não tirou) pontos de nossos adversários diretos.

CONVIDADO: TIAGO ROSAS
FLACAST – SRN: http://www.flacast.com.br
PAPO CANELA: http://papocanela.com.br


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo

Decadentes #152 – Sport 0x2 América (Brasileirão 2018)

Os campeões de 87 que nos desculpem, mas acho que já temos estabelecida uma freguesia. A última vitória dos rubro-negros sobre o América aconteceu há 8 anos. Desde lá, 5 vitórias do americanas e dois empates, com 18 gols pró e 5 gols contra.

CONVIDADOS: ANDRÉ GUIMARÃES


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As

Continuar lendo