Pré-jogo: América x São Paulo (para manter 100% de aproveitamento em casa)

Pela 7ª rodada do Brasileirão, o América enfrenta o São Paulo neste domingo, 27 de maio, às 19h, na Arena Independência. É o confronto do atual 6ª colocado da competição, com 10 pontos conquistador (América), contra o 7º colocado, também com 10 pontos (São Paulo). Em caso de vitória, o América se consolidará como a surpresa do campeonato até aqui.

Pelo Campeonato Brasileiro, de 1971 até hoje, as duas equipes já se enfrentaram 11 vezes, com ampla vantagem para o tricolor da cidade cinza. São 7 vitórias dos são-paulinos, 3 empates e apenas uma vitória americana, no último jogo entre as equipes, em 2016.  Continuar lendo

Adquira aqui seu tijolo do América!

No começo dessa semana, tive uma felicidade muito grande. Recebi em casa um tijolo, com uma placa de metal, dizendo que eu fazia parte da história do América, acompanhando um convite para que eu conhecesse o projeto do nosso novo CT. Sinceramente, me senti feliz e ao mesmo tempo, um impostor.

Explico: Quanto mais eu pensava, mais gente eu achava na minha mente que fizeram mais que eu pelo América. Eu recebi um tijolo porque sou associado cotista, o que diz simplesmente que em algum momento eu comprei uma cota do clube, que vale mais que barras de ouro. Mas ainda assim o “evento gerador” do tijolo, como se diz em contabilidade, da minha contribuição para a história do América foi um cheque.

Lembrei de muita gente que merecia mais um tijolo do que eu. Pensei no Saraiva e no Marco Antônio; pensei no colega Marinho Monteiro;  nos meninos da Seita Verde e da Barra UNA; pensei em meu avô falecido, que se filiou ao América em 1948 (80 anos de América!). Quantas pessoas conheço que doaram seu tempo, dinheiro e sanidade mental pro América. Comprando luvas de limpeza, vassouras, bolas, etc para o time. E cada vez mais me sentia um impostor.

A metáfora de Marcus Salum

Ainda entre orgulhoso e impostor, compareci ao evento porque quando o América convoca, é obrigação do devoto responder. A explicação do presidente do nosso Conselho Administrativo para a ação do tijolo me tornou menos impostor. Nas palavras dele:

“Ninguém é mais importante que ninguém não. (…)O tijolo representa (…) aquele que dá seu dinheirinho no campo, que faz seu filho ser americano, o neto ser americano. Esse é o tijolo, ninguém tem mais direito que ninguém não. A parede só fica em pé se for um tijolo em cima do outro. (…) É um sonho que é nosso. (…) O tijolo representa isso. Se tirar dois, três tijolos a parede cai. Não se constrói nada se não for todo mundo junto. (…) Nós somos o América. Ninguém é mais que ninguém. Nem presidente, nem diretoria, nem ex-presidente, ninguém. O América é de todos. O sonho aqui hoje é de todos nós.”

Já falei na coluna “Mais Bonito não há” sobre o sonho que é o América. E presidente Salum, me permita aprofundar sua metáfora. Somos todos tijolos agora porque a obra coletiva que é o América nos permite finalmente subir paredes. Muitos suaram e choraram para que as fundações e as balizas fossem colocadas em seu lugar. Estamos subindo paredes hoje para que amanhã possamos construir telhados.

Peço perdão pelo título da coluna um pouco enganoso, mas a fala do Marcus Salum nos faz crer que todos já estão ganhando seu tijolo fazendo sua parte.

Planeta América

lanadrumond.png

Área atual e área a ser anexada

O novo CT do América, o Planeta América parece ser um sonho para quem dez anos atrás, estava amargando o rebaixamento para o módulo 2 do Mineiro. Com 165.000 metros quadrados de área, teremos o maior Centro de Treinamento de Minas Gerais e um dos maiores do Brasil. Como comparação, o C.T. de Vespasiano tem 90.000 metros quadrados e as Tocas 1 e 2 SOMADAS, possuem 143.000 metros quadrados. A sinergia das categorias de base e a equipe profissional convivendo todas em um mesmo espaço tende a produzir resultados excelentes, pois permite a troca de experiências entre as equipes e uma maior identificação do atleta com seu clube formador.

O Americano tem muito do que se orgulhar. Vivemos um tempo que não me lembro de outro tão bom no América. O que mais temos pela frente são obstáculos. “Mares calmos não produzem bons marinheiros”. Sairemos sempre mais fortes de todos eles.

Um grande abraço a todos e domingo nos encontramos no Independência!

 

Créditos da foto de Capa: Mourão Panda (@photompanda)/ América-MG

Decadentes #138 – Palmeiras 1×1 América (Copa do Brasil 2018)

A Classificação não veio, mas não faltou luta em campo.

VENDAS DE INGRESSOS PARA AMÉRICA X SÃO PAULO:
https://americamineiro.com.br/club/news/2018/5/24/com-campanha-do-agasalho-america-lanca-passaporte-de-ingressos/

AMÉRICA LOCOMOTIVA FEMININO: FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdwjclTp6K3sX4LJdVUrz3HBaaYvpT-KXetfMMPxlTdogkddQ/viewform


Download MP3 – Clique com o botão direito do mouse e escolha Salvar como / Save As Continuar lendo

Pós-jogo: América 1 x 0 Botafogo

A tarde fria de domingo, 20 de maio de 2018, ficou marcada por mais uma vitória pra cima do nosso freguês de Série A: o Botafogo. E, mais que os três pontos, o triunfo valeu pela bela apresentação da equipe americana e pela manutenção de 100% de aproveitamento dentro de casa no Brasileirão. Um primeiro tempo em que o América conseguiu se impor em seus domínios e encontrou facilidades para criar boas jogadas no terço final do campo. As duplas de beirada de campo se entenderam bem e, tanto defensiva quanto ofensivamente, Luan e Giovanni pela esquerda e Norberto e Aderlan pela direita, conseguiam segurar o pouco inspirado ataque alvinegro e levar perigo para a zaga do time da estrela solitária.

Já no segundo tempo, como era de se esperar, a intensidade do jogo diminuiu. Porém, nada que ameaçasse a superioridade americana na partida. Se na partida contra o Ceará tivemos 3 substituições desastrosas, desta feita as 3 mudanças feitas pelo técnico Enderson Moreira funcionaram e o time ganhou fôlego para seguir tentar abrir o placar. E, confirmando isso, o gol saiu aos 32 minutos do segundo tempo, em jogada de dois atletas vindos do banco de reservas: assistência de Rafael Moura e finalização de Juninho.

Juninho

Foto: Mourão Panda (@photompanda) / América MG

Depois do placar inaugurado, foi a vez do América segurar o Botafogo, dessa vez no momento certo: no fim do jogo – e não na virada para o segundo tempo, como na partida contra o Ceará. E os minutos finais seguiram com certa tranquilidade, com o América tomando os seus cuidados defensivos, mas sem abrir mão dos contra-ataques. Com a vitória, a equipe americana subiu para a 6ª colocação no Campeonato Brasileiro.

Destaques individuais

Escolhido como Bala do Jogo, em votação no programa Decadentes sobre a partida, o volante Leandro Donizete precisou de poucas partidas para se adaptar e se tornar o “dono do meio campo americano”. Com a garra de sempre, a liderança espontânea de um verdadeiro líder e um futebol de alto nível, o xerifão americano foi, novamente, o jogador que mais acertou passes na partida.

Juninho entrou no fim do primeiro tempo, após contusão do Zé do Coelho, e correu mais que notícia ruim. O volante americano, como de costume, esteve presente em todos os espaços do campo, sempre pressionando os alvinegros e recuperando a posse de bola em várias oportunidades. A apresentação dele acabou premiada com o gol.

Outro destaque, além dos habituais Messias e João Ricardo, foi o zagueiro Matheus Ferraz. Alvo de desconfiança da torcida (e deste humilde colunista), o Maldini Americano (mais pela aparência do que pelo futebol) voltou a jogar bem e, desta vez, contra um ataque mais forte e com mais recursos do que o último adversário.

Maldini Americano

Foto: Mourão Panda (@photompanda) / América MG

Tempos dourados

Um uniforme lindo para um time que jogou bonito. Ahhhh, que coisa linda ver a nova versão do manto americano em campo! Confesso que, de perto, não gostei da aplicação do nosso escudo: muito pequeno e no mesmo tom da camisa. Mas, olhando das arquibancadas para o gramado, nosso novo 3º uniforme estava imponente e elegante como sempre. O verde escuro e o dourado trouxeram a diferença necessária para um 3º uniforme e o requinte que as camisas americanas costumam ter. Parabéns para o fornecedor de material esportivo e para a direção americana!

Novo uniforme

Foto: Mourão Panda (@photompanda) / América MG

Ficha do jogo

O América foi a campo com João Ricardo; Norberto, Messias, Matheus Ferraz e Giovanni; Leandro Donizete, Zé Ricardo (saiu para a entrada de Juninho) e Serginho (saiu para a entrada de Ruy); Aderlan, Luan e Judivan (saiu para a entrada de Rafael Moura). Treinador:Enderson Moreira.

O Botafogo jogou com  Jefferson; Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson (saiu para a entrada de Moisés); Rodrigo Lindoso, Gustavo Buchecha, Matheus Fernandes e Luiz Fernandes; Renatinho (saiu para a entrada de Aguirre) e Brenner (saiu para a entrada de Kiesa). Treinador: Alberto Valentim.

Gol: Juninho para o América, aos 32 minutos do segundo tempo
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Próximo jogo

O América volta aos gramados já nesta quarta-feira, 23 de maio, às 21h45, contra o Palmeiras, em São Paulo, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Com a derrota por 2 x 1 no jogo de ida, o Coelhão tem a dura missão de reverter a vantagem dos pulistas. Já pelo Brasileirão, o time volta a jogar no domingo, às 19h, contra o São Paulo, novamente no Independência.

Walisson Fernandes
twitter.com/FernandesWali

Créditos da Foto de Capa: Mourão Panda (@photompanda) / América MG

Continuar lendo

Decadentes #137 – América 1×0 Botafogo (Brasileirão 2018)

Está mantida a escrita: em BH o Coelhão segue invicto contra o Botafogo. Já são 10 pontos em 6 jogos, o melhor início do Coelhão no Brasileirão de pontos corridos. Faltam 36 pontos.

CONVIDADO: ALMIR MIRABEAU DO VISUAL+MENTE
visualmente.com.br | facebook.com/vismaismente/
Continuar lendo

Pré Jogo : América x Botafogo

Bom dia, Nação Americana.

Hoje entraremos em campo mais uma vez em nossa casa. E que temos até agora 100% de aproveitamento.

Os erros de arbitragem, ao meu ver, podem ser positivos para a nossa equipe. Parece estranho isso, mas vou explicar. Claro que para a tabela de classificação, esses 2 pontos eram essenciais. Mas fiquei sabendo que o papo no vestiário após o jogo, foi que a equipe terá de entrar em todos os jogos para ganhar não só dos adversários, mas também dos árbitros e das demais interferências que existirem. E todos se comprometeram À dar raça e toda vontade para vencer todos estes rivais.

Bom, mas vamos esquecer o Ceará, e vamos focar no nosso próximo adversário. O Botafogo vem de resultado importantes:

  • 1ª rodada: Botafogo 1 x 1 Palmeiras
  • 2ª rodada: Sport 1 x 1 Botafogo
  • 3ª rodada: Botafogo 2 x 1 Grêmio
  • 4ª rodada: Cruzeiro 1 x 0 Botafogo
  • 5ª rodada: Botafogo 2 x 1 Fluminense

A equipe carioca, nessas cinco primeiras rodadas, já encarou pelo menos três times favoritas para conquistar o título brasileiro: Palmeiras, Grêmio e Cruzeiro. Dentre estes três oponentes só perdeu para o Cruzeiro e ocupa a sexta posição no campeonato.

Desde a chegada de Alberto Valentim, a equipe vem se tornando cada vez mais organizada e chata de ser batida.

A zaga dos cariocas, é composta por zagueiros altos, então hoje não deve ser mesmo um jogo para ficar alçando bola na área. Pode ser até por este motivo, que o Enderson esteja apostando na entrada de Judivan, tentando deixar o time mais rápido. Os laterais apoiam bastante e podemos explorar essas brechas que podem surgir na partida.

Jefferson é o grande destaque da equipe. Goleiro experiente e que teve grande atuação na última segunda-feira contra o Fluminense.

O meio campo é compacto, dois volantes de marcação e a opção de velocidade com o Renatinho, que também é habilidoso. O ataque é lento, mas deve se ter cuidado com Kieza, que sabe aproveitar as chances que tem.

Analisando jogador por jogador, quem tem a melhor equipe? Quem você escolheria pra jogar na sua equipe da pelada do fim de semana? Em negrito, o jogador que ganha o duelo.

  • João Ricardo x Jefferson (EMPATE)
  • Norberto x Marcinho
  • Messias x Igor Rabello (EMPATE)
  • Matheus Ferraz x Joel Carli 
  • Giovanni x Gilson
  • Leandro Donizete x Matheus Fernandes
  • Zé Ricardo x Rodrigo Lindoso
  • Serginho x Renatinho
  • Aderlan x Luiz Fernando
  • Luan x Kieza
  • Judivan x Brenner

E pra você? Quem ganha o duelo mano a mano? Deixe seu comentário abaixo.

Boa sorte pro nosso Coelho hoje. E que consigamos uma bela vitória, que nos deixará com 10 pontos e tranquilos na classificação.

Bem, é isso então. Até daqui a pouco, no aquecimento no Pardal. COELHoOoOoOoOoOo

Rainer Radicchi
twitter.com/rainerradicchi Continuar lendo

Intervalo pra quê?

Em minha carreira como professor universitário em faculdades particulares, participei no último mês da minha primeira greve, que ocorreu por uma variedade de fatores, quase nenhum tendo a ver com dinheiro e quase todos a ver com qualidade de ensino. Uma das propostas dos patrões era acabar com o “recreio”, aquele intervalo de 20 minutos que separam as duas primeiras aulas das duas últimas. Os alunos e professores se revoltaram com a possibilidade de 3 horas e meia de aulas ininterruptas, o que permitiu que essa proposta fosse derrubada.

Por que estou contando isso? Porque acho que deveríamos propor que os jogos do América não deveriam ter intervalo entre os dois tempos! O América tem voltado para o segundo tempo sempre mais lento, mais desatento, mais perdido. Contra o Vasco e o Ceará isso ficou mais claro, mas de forma geral, nossos segundos tempos tem sido piores que os primeiros. Uma das razões consigo ver claramente: preparo físico. Temos o time com maior média de idade da Série A. Além disso, o esquema do Enderson privilegia a movimentação, sobretudo dos volantes e laterais. Ganhando ou perdendo, o ritmo do time cai bastante sobretudo após os 20 minutos do segundo tempo, quando Enderson tipicamente começa as substituições.

41216221005_8141aa357a_z

Foto: Mourão Panda(@photompanda) / América MG

Ceará

No jogo contra o Ceará, as substituições que vieram do banco não contribuíram para que o ritmo se mantivesse. Concordo que estávamos ganhando e portanto um ritmo intenso era desnecessário, a princípio. Esse tempo em que apenas o ataque precisava ser intenso acabou. No futebol moderno, que gostemos ou não veio para ficar, o time inteiro precisa se movimentar com intensidade. Um bom exemplo foi a seleção da Itália de 2006, que ganhou uma Copa do Mundo jogando um futebol regular, mas constante e intenso.

E o juiz? Confesso que perder roubado pro Ceará me deixou mais nervoso que o habitual. No nordeste, o Ceará é chamado de “o Corinthians do Sertão” não por seu futebol, claro. Acredito mais na hipótese de um juiz ruim do que um juiz mal intencionado. Os erros foram infantis, tão infantis que o bandeira ainda tentou evitar que um acontecesse, o do primeiro gol. A CBF assumiu seu erro aqui. Não muda nada para nós, que continuamos sem os dois pontos.  Ao trazer para a série A um árbitro que consegue fazer lambança no campeonato goiano, errou a CBF e nos prejudicou.

Enderson Moreira

Como já disse outras vezes no nosso programa e aqui neste espaço, não sou a favor da demissão do técnico. Em particular, o modelo da NFL e da NBA me agrada muito mais que o jeito brasileiro de lidar com o grupo e com a comissão técnica. A NFL, liga de futebol americano dos EUA,  vale atualmente 12 bilhões de dólares anuais, ou seja, valem 6 campeonatos espanhóis ou 20 campeonatos brasileiros da série A.  No modelo da NFL, os jogadores e comissão técnica são alterados entre as temporadas. Se um técnico ou jogador não funcionou em uma temporada, parte da culpa é dada a quem também é de direito: quem os contratou. O fenômeno brasileiro de demitir técnico é na verdade uma forma velada de transferir a culpa de quem contrata para quem é contratado.

Dito isso, não quero dizer que Enderson seja intocável ou que esteja imune a críticas. Como quase todos que aqui passaram, inclusive o Mestre Giva, tem suas preferências bizarras e suas picuinhas gratuitas. Acredito que o trabalho dele é muito bom e provavelmente acima do que 95% dos técnicos que podemos pagar poderiam fazer. Além disso, as opções que se apresentam no mercado são bem piores que ele. O erro de 2016, da demissão do Givanildo a tudo que veio depois, ainda me assombra. Prefiro errar mantendo a coerência do que errar seguindo algum tipo de linchamento.

Divulgação/Acervo Pessoal Fernando Sabino

Com o disse o maior americano escritor, Fernando Sabino: “O diabo desta vida é que entre cem caminhos temos que escolher apenas um, e viver com a nostalgia dos outros noventa e nove.”

Grande abraço a todos e nos encontramos no Indepa!

Jairo Viana
twitter.com/jairovianajr

P.S. : Já ia me esquecendo de dar as boas-vindas ao grande Miguel Santiago, que agora nos faz companhia aqui no Decadentes. Me sinto um menino da Copa Itatiaia jogando uma partida com Pelé. Seja bem-vindo, Mestre! Este espaço já era seu muito antes que você o soubesse. Todos que escrevemos sobre o “ludopédio” do Coelhão temos a ti como inspiração.

Créditos da Foto de Capa: Mourão Panda (@photompanda) / América MG

Continuar lendo